Ministérios Extraordinários da Sagrada Comunhão

Ministérios Extraordinários da Sagrada Comunhão

Estar a serviço da Eucaristia para distribuir aos fiéis o Corpo e o Sangue de Cristo é um ministério, normalmente, reservado aos bispos, padres e diáconos (Cân 910). Em 30 de Abril de 1969, com a instrução Fidei Custos, a Sagrada Congregação dos Sacramentos permitiu a leigos exercerem, extraordinariamente este ministério. Esta autorização foi confirmada em 1973, pela instrução Imensae Charitatis da mesma Congregação e também pelo Motu Próprio de Paulo VI Ministeria Quaedam de 15 de Agosto de 1972, com o qual instituía os ministérios do Leitor e do Acólito. Segundo este documento, uma das atribuições do Acólito é distribuir, como ministro extraordinário, a Sagrada Comunhão.

Nas missas, os fiéis que comungam são, muitas vezes numerosos. É importante, para o bom equilíbrio da celebração, que a procissão da comunhão não seja muito demorada. Reter os padres, aos domingos, só para distribuir a comunhão não é de bom senso, quando outras atividades apostólicas reclamam sua presença.

Os Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão, também exercem sua atividade fora do Rito Litúrgico da Santa Missa, realizando visitas aos enfermos para levar a eles a Sagrada Comunhão. O Ministério exercido em nossa Paróquia pelos Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão, responde as necessidades pastorais de cada Santa Missa. O Ministério é divido em quatro equipes, as mesmas são responsáveis por auxiliar os padres e diáconos na celebração da Eucaristia.